A Árvore da Vida

E agora algo completamente diferente. Ou não.

Só para assentar o magnésio.

Não resisto a recomendar uma experiencia catártica, visual e espiritual sem paralelo no cinema actual. Não é 3D e no entanto tem mais dimensões que a própria vida. A origem da vida em paralelo com a própria origem e formação de um ser humano forjada nas dores do crescimento. Terrence Malick sabe que crescer é sofrer. Ficar entalado entre o amor maternal, desmesurado e incondicional, e a pressão – que não deixa de ser amor – paternal. Um ensina-nos a amar. “Love everyone. Love every leaf, every ray of light.”. Outro ensina-nos a resistir ao mundo agreste que nos espera. “I’ve just always wanted you to be strong, be your own man”. Ambos dão o melhor, o que têm e o que não têm, e ambos vivem para sempre dentro do saco de recordações em que se torna um adulto. Jack, adulto, sabe que a vida não é fácil, a ganância e a manipulação imperam na prisão de aço e vidro onde trabalha em contraponto com o chão de relva e o céu de árvores onde cresceu.

A simbologia das árvores é fortíssima, e não é por acaso a sua presença no título e a sua constância no filme. Desde os tempos imemoriáveis que são consideradas um elo de ligação entre os homens e os deuses.

Sem ser dogmático é um filme religioso no sentido em que a música de Mozart, por exemplo, também o é. E isso torno-o uma experiência única e sem paralelo. Se a música nos aproxima do divino, raríssimas são as imagens que por si só o conseguem. Num trabalho de montagem estonteante a música surge como uma aliada natural das imagens potenciando-as até um limite quase doloroso para nossos duros sentidos. Quando o filme acaba já estamos rendidos e queremos mais, mais poesia, mais vida.

Onde estão os deuses da nossa infância. O que somos nós para eles, ouve-se no início do filme. Expulsos do paraíso da infância, perdemos os primeiros deuses que conhecemos. Preces, perguntas e queixumes atravessam o filme, os adultos são prisioneiros da razão, daí que a personagem da mãe seja quase angelical, também ela uma árvore da vida, também ela um elo de ligação com o divino.

 A árvore da vida é também a da morte, morte que está presente desde o início, servindo de ignição ao ténue eixo narrativo, enluta o filme com um sentimento de perda inabalável, acelerando, por exemplo no caso de Jack, o caleidoscópio das recordações.

Agustina Bessa-Luís disse uma vez: ” toda a mística é poética e nós vivemos numa época sem mística e, portanto, sem poesia”. Este filme, este objecto, poderá ser uma gloriosa excepção a essa sentença. Um meteoro destes só aparece de vez em quando e quando aparece deve ser visto numa sala de cinema, local para o qual foi feito. SM

Anúncios

5 Responses to A Árvore da Vida

  1. rui diz:

    fantástico…e o texto também!

  2. Miguel diz:

    Gostei muito do texto e do filme. Penso, também, que a mãe representa a Graça e o pai a Natureza (o animalesco). Duas facetas que todos nós temos e que ao longo da vida vão alternando de intensidade.
    Bem hajas pelo teu texto

  3. Maria diz:

    Um filme demasiado longo… sinto-me realmente muito ignorante… pois para mim foi um tédio…
    Não aguento ver de novo… por isso fico-me pela recordação das imagens maravilhosas.

    • Bethânia diz:

      Concordo com a Maria. O filme é um tédio. Porcaria. Falsa filosofia e psicologia. O louco do diretor se perdeu tanto que até agora está procurandoo caminho de volta (nem mesmo encontrou o caminho receber a premiação). Acho falsidade intelectual querer fazer de conta que a história é superior, maravilhosa, sutil. A premiação, para mim, foi um jogo politicamente incorreto, um incentivo a que este maluco retorne à ação. Nada a ver.

  4. Auch wenns knapp ist, aber ich hab die gesamte zweite Hbz nicht das Gefühl das wir das gewinnen werden. Norweger spielen das clever.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: