Rocktober…

 

MC prepara-se para juntar e lançar para a beirada no Liga dos Mutantes (V9 cs), Corno de Bico. Foto: Pedro Rodrigues.

Outubro já passou. Para muitos é o melhor mês para escalar, daí a designação. Mas, por aqui as temperaturas entre os 15º e os 20º, às vezes 25º, entremeadas com tempestades, não permitiram grandes festas. Por outro lado,  não nos podemos queixar, as escovas começaram a funcionar, às vezes mesmo à chuva, os motores começaram a aquecer, alguns quase a pegar fogo, já.

De resto, uma “abertura de caça” já habitual por Corno de Bico. Calor, muito. Carraças, algumas. Tralhos e resvalanços, muitos. Sangue, também, alguns ficaram mesmo com cristais cravados na polpa dos dedos, ui…Mas felizmente também alguns encadeamentos:

Na nova zona do “Vaticorno” os highlights foram as aberturas, todas por Júlio Braga, do Cavalo de  Pedra (V8+), Crocodilagem  (V8+ cs) e Crimptologia (V10 cs), no primeiro um duro movimento de uma lateral aplatada para duas régletes “fio de cabelo” leva a uma dura transição para placa, e espera ainda uma repetição. O segundo é um tecto rasteiro, já repetido por Marco Cunha. Por último o Crimptologia é uma festa de régletes com um duro arranque e uma abertura larga para presas boas seguindo-se um movimento ainda duro para um drop off evidente, para já está repetido por Sérgio Martins.

No sector do Miradouro Júlio Braga estabelece a última linha do bloco do Cubo Mágico, o Transcendência Mágica (V11 cs) que partilha o mesmo começo sentado do Magia Negra e sai no Caveira Mágica, fazendo toda a aresta do bloco, um problema especialmente “cristaleiro” e “esfarelador” de dedos que exigiu um espírito madrugador para apanhar temperaturas correctas.

Um pouco mais abaixo, ainda no mesmo sector, Sérgio Martins estabelece 39º (V10) uma aresta ligeiramente extraprumada com movimentos misturados de compressão, equilíbrio e precisão, até uma transição alta e algo bizarra em presas laterais, somando-se ainda uma saída em placa bastante aérea.

Regista-se ainda a inauguração de mais um novo sector com o Terceira Era (V10 cs) por Júlio Braga, elevando agora para dez o número de sectores com problemas abertos, e todos com problemas double digit, mas acima de tudo “linhas maiores” quase sempre sobre o signo do Grão de Bico: Grande, frágil e difícil.  O Terceira Era é mais um excelente bloco para a lista, começa com um movimento explosivo para uma réglete seguido de um posicionamento poderoso de calcanhar para ganhar outra réglete, donde se seguem movimentos um pouco mais tranquilos, para chegar ao topo do bloco, onde para variar encontramos boas presas.

De resto, o pessoal tem insistido em vários projectos que muitos trazem às costas da época passada, sendo o primeiro a ter sucesso: Marco Cunha, que repete o duríssimo Liga dos Mutantes (V9 cs), um projecto que iria durar toda a época ou a vida, quem sabe, mas que sem o próprio saber como, já está na bagagem. “Crocodilagem” à parte, um brilhante esforço de uma dedicação a toda a prova e um exemplo de tenacidade que serve de paradigma para a arte de escalar blocos.

Anúncios

One Response to Rocktober…

  1. Bruno Gaspar diz:

    Grande MC!

    Crocodilo a crocodilinho levas a água ao teu moinho;)

    Abraço à equipa “escova de aço” e seus seguidores…
    Bruno

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: